Carregando...

Pedra do Ponto poderia vir a ser um novo Sumaré um dia



                                                      Pedra do Ponto e  serra do barata.

             Hoje virei com um tema bastante importante no que se refere a radiodifusão e ao meio ambiente, trata-se do relevo do Rio de Janeiro e das áreas de sombras por ele causado. Como vocês já sabem, o relevo do Rio é cheio de morros e montanhas, diante disso o sinal vindo do Sumaŕe  se perde facilmente e não chega a todos os lugares. Por conta disso, em meados da década de 70, as emissoras criaram o parque de repetição de sinal do Mendanha, porém este é insuficiente para cobrir toda a região e a montanha onde fica este parque é relativamente baixa.


                                                   Parque de Repetição do Mendanha.

    Para resolver parcialmente o problema, em  meados da década de 80 , as emissoras criaram os parques de repetição da Muzema(perto da Barra) e da igreja Nossa Senhora da Peña, porém ainda sim não cobrem toda região de Jacarepaguá, Barra e Recreio. Isso sem contar as regiões de Sepetiba, Pedra de Guaratiba, Guaratiba e Barra de Guaratiba que não possuem repetidoras e cujo o sinal do Sumaré e nem destas repetidoras citadas chegam.
                                                    Parque de transmissão do Sumaré.

      Em termos técnicos isso acontece porque, tanto o sinal  de VHF como de UHF são direcionais, ou seja, seu alcance está restrito a visão humana onde tendo um obstaculo o sinal se perde ou perde boa parte da sua intensidade. É por conta disso que emissoras de radio, TV e operadoras de celular são obrigadas a instalarem repetidores de sinal, pois os sinais de ambas as faixas se perdem facilmente com os obstáculos, criando várias áreas de sombras.
     Uma outra questão também a ser considerada também é com relação a localização das reṕetidoras e mesmo das geradoras. Quando o Parque de Transmissão do Sumaŕe foi criado na década de 50 não foi levado em consideração por parte das emissoras e do governo que a cidade ia crescer em direção as Zonas Leste( Barra, Recreio e Jacarepaguá) e Oeste. O mesmo problema se repetiu quando da escolha do Mendanha e dos outros lugares citados, não se considerou que regiões como Santa Cruz, Guaratiba, Sepetiba e etc fossem crescer e se tornarem densamente povoadas. Na época em que estes parques de repetição foram criados, boa parte destas regiões eram, em grande parte, verdadeiros vazios demográficos e na cabeça das emissoras e do governo não passaram ideia de que todo aquele quadro que viam nas décadas de 70 e 80 iria mudar drasticamente. Hoje nos dias atuais eles percebem o quanto erraram.
                                           Parque de transmissão do Morim em Petrópolis.

      Parque de repetição da igreja Nossa Senhora da Peña em Jacarepaguá.

       Para resolver o problema em 75% , eu proponho duas novas soluções do ponto de vista tecnico e logístico. Um deles seria expandir o Parque de Transmissão do Morim em Petrópolis, que por ser um ponto extremamente alto cobriria uma grande quantidade de lugares com áreas de sombra, como na Baixada Fluminense, Zona Oeste e outras.Mas ainda sim não seria uma solução totalmente boa, pois o Morim é de difícil acesso e não cobre áreas como Pedra de Guaratiba, Sepetiba, e regiões próximas. Para resolver  este problema, proponho criar não um parque de repetição, mas de transmissão na Serra do Barata, mas precisamente na localidade da Pedra do Ponto. Este local fica localizado no Parque Estadual da Pedra Branca e seus principais acessos são por Bangu e Realengo, na localidade do Barata que dá nome a serra citada.
    Deste local se tem uma vista privilegiada da cidade incluindo a Barra, toda Jacarepaguá, Campo Grande, Santa Cruz, Guaratiba, Pedra de Guaratiba, Itaguaí,parte de Grumaŕi e Barra de Guaratiba. Para se ter uma ideia do quanto este morro é alto, ele pode ser visto do aeroporto Tom Jobim ou mesmo de São Gonçalo. E ainda tem mais um detalhe, ele é de fácil acesso e possuem estradas de terras feitas pela Light na época da construção das torres de energia elétrica que poderiam ser reconstruídas, reaproveitadas e expandidas até cume. E ainda tem mais outro detalhe: toda sua extensão é de grama e pastagem, o que facilitaria uma possível abertura da estrada já que não se derrubariam árvores e nem se bateria de frente com ambientalistas. E ainda possui acesso por asfalto através de ruas de uma loteamento ao lado. Ou seja, é um local excelente e que não é aproveitado.
      E por que fazer dali um parque de transmissão e não apenas de repetição? Por vários motivos. Um deles é sua altura, por ser um local alto e de fácil acesso o sinal das emissoras chegariam com facilidade nas áreas de sombra bastando com isso colocar potencia equivalente a que é usada no Sumaré, o segundo motivo é que muitas emissoras estão se instalando na Barra da Tijuca e Jacarepaguá e por conta disso é muito mais facil transmitir o sinal de link para Pedra do Ponto do que mandar por satélite ou fibra ótica para outros locais como é feito hoje. Em exemplo disso é a Globo, Record e Boas Novas que tem que ficar transmitindo seus sinais por satélites, fibras óticas para o  Jardim Botânico, Benfica ou Sumaré. Com a Pedra do Ponto os custos de linkagem caem consideravelmente. A outra é que o Sumaré está saturado e o Ibama e  ICMBIO( que administra o Parque Nacional da Tijuca, onde está o Sumaré) não estão liberando autorização para instalação de torres e antenas mesmo nas torres existentes, tanto é que por conta disso a CNT até agora não conseguiu colocar sua antena digital, a Rede TV! não consegue expandir seu sistema irradiante digital e emissoras novas como a Senado e Kiss Fm não conseguem entrar no ar.
Com a criação do parque de transmissão da Pedra do Ponto tal problema estaria resolvido, já que uma vez criado, todas as novas geradoras de rádio e tv seriam incentivadas a se instalarem  lá ao invés do Sumaré que se encontra saturado. Para se ter uma ideia, tanto os ambientalistas como o pessoal do Ibama e do ICMBIO gostariam de desativar  o Sumaré, desmontado as torres e expulsando as emissoras de lá e só não o fazem porque isso é quase impossível do ponto de vista técnico,logístico e politico, pois sem aquele parque o sinal obviamente não chegaria a casas das pessoas.
     E ainda tem mais, em conversas que tive com ambientalista, eles apoiam a construção de uma parque de transmissão na Pedra do Ponto justamente porque impacto ambiental provocado pela sua construção e operação seria pequeno, já que não haveria a necessidade de derrubadas de árvores e as construções não ocupariam um espaço muito grande. E ainda tem mais outro detalhe, tal local pode ser usado pelo INEA(órgão estadual de meio ambiente e que faz a mesma coisa do Ibama e do ICMBIO) para fiscalização de desmatamentos e queimadas muito comuns naquela região assim como para cálculos de velocidade dos ventos e clima da cidade do Rio, por institutos de pesquisa do clima e do meio ambiente.
     O único entrave para sua construção ali é justamente o INEA que administra porcamente o local que ao mesmo tempo em que proíbe qualquer coisa de baixo impacto ambiental, porém  faz vista grossa a grilagem de terras no parque, mas precisamente Jacarepaguá, Barra de Guaratiba e Vargem Grande. Vale lembrar que a grilagem é muito pior que a  favelização, pois quem invade não irá para morar no local, mas sim  ganhar dinheiro as custas de terras alheias, configurando num roubo pior do que roubo a banco. São verdadeira quadrilhas que agem dentro do parque e o INEA nada faz. O que se constrói ali não são casas humildes, mas mansões, o que torna a situação ainda mais absurda e faz com que a favela  perca o seu ar ilegal, já que existe algo muito pior do que ela.
   Falo isso, pois tenho relatos de pessoas que frequentam estes locais e já me relataram isso assim como falaram que este ineficiente órgão estadual barra qualquer coisa de menor potencial ambiental como caminha dentro do parque. Logo não teriam moral para embarrar tal projeto proposto neste texto.
    Voltando ao assunto, com a construção do Parque de Transmissão da Pedra do Ponto, emissoras, governo, e universidades só teriam a ganhar. Isso por que no caso das emissoras, elas desativariam vários parques de repetição trocando apenas por um ou dois, economizando energia elétrica, sinal de linkagem e com manutenção e ainda tem o fato de que um dia virem a se instalar na Zona Oeste ou leste poderão transmitir o sinal diretamente para lá. No caso das universidades ganharia-se uma campo de pesquisa para se estudar ventos, climas, telecomunicações e para o governo em fiscalização contra queimadas, grilagens e desmatamentos. E para população, o sinal das emissoras chegaria limpo em sua casas e receptores. Ou seja se resolveria vários problemas numa cajadada  só. Pensem nisso! só!

     Crédito das fotos: Jeremias Freitas, blog Pro Realengo e Jesse.
TV 4806250771647345543

Postar um comentário

  1. chamar a atenção das emissoras para isso!
    cria comu!!

    ResponderExcluir
  2. O próprio, amigo Leonardo Ivo, já tem uma comunidade sobre isso.
    http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=8328920
    Sugiro a todos que entrem e façam deste espaço, um local de discussão, tanto sobre tecnologia de transmissão, quanto de mobilização contra a atitude dos institutos estaduais e federais, embarreirando torres de transmissão no sumaré.
    Sabe porque o contribuinte tem que se manifestar? Vou concluir o raciocínio nos comentários abaixo.

    ResponderExcluir
  3. Tenho em mãos um documento do IBASE que trata dos "cuidados" com as ocupações do PNT (Parque Nacional da Tijuca). Existem tópicos relacionados exclusivamente ao sítio do Sumaré. O documento é de 2006. O que impressiona é que eu sou totalmente favorável às medidas do IBAMA e ICMBio, principalmente no que tange à ocupações de terras irregulares (coisa mais frequente do que se pensa, além de favelização). Menos uma:
    O sítio do Sumaré existe desde a década de 50!
    Evidentemente que o número de concessões aumentou enormemente e se multiplicará no sistema digital de transmissão. Exemplo: Uma torre de AM digital pode estar lá tbm.
    Claro que é perigoso "liberar" e abrir um precendente para que outros tantos pleiteiem seu lugar ao Sumaré.

    ResponderExcluir
  4. Mas o sítio de transmissão não é o "vilão" do parque. Muito pelo contrário. O sítio do Sumaré devia ser muito melhor tratado. Exemplo: Assim como já existem UPP, poderiam ter alguns soldados (com treinamento específico para tal (ambiental) da Guarda Nacional, oferecendo mais segurança ao parque, combatendo as irregulares contruções, POLiCIANDO, o que traz mais segurança aos técnicos que lá trabalham.
    E ainda mais:

    ResponderExcluir
  5. O Sumaré precisa de:
    1. Melhoria no acesso - recuperação do acesso, contenção em algumas encostas, iluminação para aumentar a segurança dos tecnicos e do proprio policiamento. Para que não fosse descaracterizado, a iluminação não necessariamente poderia ser feita por postes, mas sim, por BALIZADORES. Recuperação do pavimento, facilitando o acesso de grandes veículos que levam equipamentos e estruturas de grande porte ao sítio.
    2. Melhoria na infra de Energia, Telefonia, e principalmente, ÁGUA E ESGOTO. Esgoto é problema crítico há décadas.

    ResponderExcluir
  6. 3- MINI-ESCRITÓRIO da ANATEL. Parece estranho? ESTRANHO É NÃO TER NENHUM! Tem guichê da ANAC em aeroportos, tem ANTT na Novo Rio, mas lá não tem ninguém da Agência!
    A IMPORTÂNCIA É ESTAR LÁ PERTO (com rodízio de engenheiros e fiscais) PARA FISCALIZAR A ESTRUTURA DAS TORRES, A VERACIDADE DOS DADOS DOS SISTEMAS DA ANATEL, ATUALIZAÇÃO DOS MESMOS, REGULAMENTAÇÃO DAS OPERAÇÕES. VISTORIAS MAIS DO QUE IMPORTANTES.
    Existem torres que precisam de manutenção. VI fotos de uma torre do SBT que recebeu um "reforço". Enormes blocos de concreto nas bases das torres. Não atentaram para o "parafusamento" da torre. PORRA. E os parafusos de fixação? a fundação da torre? FORAM LÁ E CONCRETARAM UM BLOCO! PQP! Deve ser preguiça. A pintura que protege a ação do tempo e oxidação? QUANTAS TORRES PRECISAM DE VISTORIA ESTRUTURAL ? e Pintura específica, para alerta de aeronaves, inclusive durante o dia. Tem torre com a cor do aço. Isso parece que ninguém vê.
    E A SITUAÇÃO NOTURNA? ONDE ESTÃO AS SINALIZAÇÕES VERMELHAS? OS ESTROBOS? A ILUMINAÇÃO DAS TORRES, QUE É "ATRAÇÃO" EM QUALQUER PARQUE DE TRANSMISSÃO DO MUNDO?
    O sumaré está esquecido...

    ResponderExcluir
  7. Excelente matéria. Só uma coisa: não existe Zona Leste no Rio. Jacarepaguá, Barra e Recreio pertencem à Zona Oeste.

    No passado, antes da construção de grandes prédios, o sinal do Sumaré devia chegar com melhor intensidade na Zona Oeste, não é?

    Alguém sabe alguma coisa sobre as antenas que estão instaladas no Morro do Cachambi, em Sulacap?

    ResponderExcluir
  8. Victor,
    Eu chamo Barra, Recreio e Jacarepagua de Zona Leste, pois são regiõs completamente diferentes da verdadeira zona oeste e em muitos documentos da prefeitura estes bairros são tratados a parte da zona oeste. Por isso os chamo assim. No morro do Cachambi o que existe ali são torres de internet via radio, radio amador, radio taxi e radios piratas e só. Aqui não existe para a Anatel.

    ResponderExcluir
  9. acho importante que aja um controle, só que é hipocrisia o controle q fazem, já que oq mais se ve no rio são morros, cada dia com mais casas. aí vem a pergunta onde estão os orgaos competentes????
    estão travando o avanço da TV Digital no Rio!
    mas as favelas em morros kd dia se tem mais, pq o estado não soube dar dignidade a população para que tivessem codições de morar (no asfalto).
    todas as favelas em morros, oq mais se tem é lixo(e o dano ambiental??????????), lá nao existe coleta pelo dificil acesso e ainda por cima ngm desce com o lixo pra deixar embaixo e o lixeiro recolher.
    acontecem as tragedias vai um monte de politico qrendo se aproveitar da situação pra dar falsas esperanças aquela população.
    falando agora do Brasil em relação a tv digital, é um país muito grande e muito rico(tanto é que nossa economia é uma das top 10 do mundo), só que estamos tomando um banho da argentina. conversores gratuitos para a população, já está com uma boa infrastrutura.
    alguem tem noticias sobre a torre q o governo qr criar?????

    ResponderExcluir
  10. AO COLEGA "ANÔNIMO" acima e demais interessados:

    O edital de licitação para construir a infraestrutura da rede pública de TV digital foi divulgado em AGOSTO e deveria estar pronto em 90 dias. O contrato será de R$ 2,8 bilhões por 20 anos será gerido pela Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) e prevê a construção de 256 torres de transmissão de sinal digital de TV em todo o País - a estação central ficará em Brasília.

    Elaborado pela EBC, o edital está agora sob o exame do Ministério do Planejamento e, depois, passará pelo crivo do Tribunal de Contas da União (TCU).
    O edital de licitação precisa ser analisado pelo ministério e pelo tribunal por se tratar de uma parceria público-privada (PPP).
    Esse sistema é integrado pela EBC e mais cinco redes públicas: as duas TV do Legislativo (Câmara e Senado), a do Judiciário, a do Ministério da Educação (TV Escola), uma rede de cultura e uma rede de cidadania (TV digital municipal).

    O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai financiar o vencedor da licitação na compra de equipamento e serviços.

    ResponderExcluir
  11. aonde vai ser instalada essa torre no rio, sumaré?

    ResponderExcluir
  12. na noticia está assim: "Cada emissora de tv-seja publica ou privada- vai poder colocar suas antenas nessa torre e transmitir seu sinal digital"
    e essa torre vai suportar quantas antenas??
    no rio será no sumaré, mendanha e ns penha?

    ResponderExcluir
  13. Eu duvido muito que essa torre seja instalada no sumaré, inclusive pelo próprio porte do projeto.
    (Existem esboços do projeto na internet e vídeos no youtube. Incluisve a nova torre de TV Digital de Brasília tbm tem vídeo no youtube, vale a visita).
    O projeto é grandioso demais, na minha opinião, para o sumaré. Se o ibama já cria caso pra uma estrutura de aço, imagina torres de concreto armado com são os projetos?
    Acho que será decidido um outro lugar.

    quanto ao número de emissoras, vale lembrar que a torre de tv analógia de Brasilia ja comporta sinais de várias TV e FM da Capital federal.

    ResponderExcluir
  14. Mais um motivo para a Pedra do Ponto ser utilizada.

    ResponderExcluir
  15. vi o projeto de brasilia! sobre os sinais vc nao tem números?
    as obras das torres, tinha q ser Brasilia, São Paulo e Rio de Janeiro. nessa ordem!
    essa torre é padrão?
    o rio como sempre nem previsão de inicio nem o local!! :(

    ResponderExcluir
  16. Leonardo Ivo, moro em Sulacap, bem próximo do Morro do Cachambi, e não sei de nenhuma rádio pirata por aqui.

    ResponderExcluir
  17. Victor,
    O estudio das rádios piratas pode não funcionar no alto do morro, mas as torres, antenas e transmissores sim. As emissoras piratas para fugirem da Anatel e de denuncia de vizinhos tem instalado seus equipamentos em morros e favelas. Um exemplo disso e á Radio Ceu 91,9 de Caixas que é pirata e ocupa a frequencia da futura Kiss FM. Esta rádio pertence a Assembleia de Deus da Familia e seu sistema irradiante fica no alto do morro da Mangueirinha, onde tem uma favela homônima. Como alí é reduto de bandidos perigosissimos, tira-la do ar tem se tornado dificil. No caso do Morro do Cachambi pode até não ter radios piratas ali, mas internet via radio, repetidoras de radio taxi e radio amador VHF com certesa tem. Citei o caso das rádios piratas como exemplo desta situação. Um outro exemplo deste tipo de uso por parte das rádios piratas fica em Quntino, logo após a Faetec. Ali ha um morro com um monte de antenas. Todas são de radios piratas e ao lado de uma comunidade controlada por milicias.

    ResponderExcluir
  18. Ou seja, radios piratas imitam as radio comerciais ao usarem links para mandar seus sinais para estas torres no alto dos morros.

    ResponderExcluir
  19. É possível a antena estar instalada em um morro de Sulacap e a rádio não pegar neste bairro?
    Falo isso porque não sei de nenhuma rádio pirata que pegue aqui. Se houvesse uma antena de rádio pirata neste morro, a intensidade do sinal desta rádio não teria que ser grande onde moro, já que estou bem perto dele? Aqui, que eu me lembre, as únicas rádios FM que pegam muito bem são a Tribuna (sinal de Petrópolis) e a Melodia (acho que vem de Benfica), ambas devem operar com satélites.

    ResponderExcluir
  20. Já eu moro em Realengo, bem próximo a Sulacap, e as rádios piratas são muitas. Uma ocupa a frequência da MEC FM, outra evangélica próxima da Band News FM e da CBN. São em geral rádios evangélicas.

    A Pedra Branca, se não me engano é uma APA, mas é loteada de casas de luxo.

    ResponderExcluir
  21. Leonardo, na impossibilidade de "subir" no Morro da Mangueirinha, bastaria a ANATEL e PF obter um mandado para a entrada nos estúdios e lacrar o espaço e apreender equipamentos de STL e Estúdios.
    Torre sem ter o que transmitir não faz mal a ninguém.
    DICA PARA OS COLEGAS QUE DESEJAM DENUNCIAR UMA RÁDIO PIRATA:
    Consultei uma empresa especializada, séria, que tem feito a maior parte das apreensões em SP, DF e interior do Rio. Estão vindo agora para o RJ... Segue no campo abaixo....

    ResponderExcluir
  22. DIVULGUEM ISSO:

    SEMPRE QUE VOCÊ DESEJAR DENUNCIAR UMA RÁDIO PIRATA, FAÇA A DENÚNCIA AO 133 OU POR CORRESPONDÊNCIA, AVISANDO QUE A CÓPIA DA DENÚNCIA ESTÁ SENDO ENVIADA AO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES (OUVIDORIA). E MANDE PARA O MINICOM A CÓPIA.
    A ANATEL É SUBORDINADA AO MINISTÉRIO.
    quando vc faz uma denúncia só para ANATEL, já existe uma "benevolência" de determinados setores... JÁ SE O MINISTÉRIO FOR AVISADO, ELE EMITE A ORDEM, E AÍ, NÃO TEM FISCAL QUE DÊ "JEITINHO"... A ORDEM VEM DE CIMA E TEM MAIS FORÇA.
    ESSE É O CAMINHO! NÃO PERCA TEMPO Á TOA.

    DENUNCIE A ANATEL COM CÓPIA AO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES!

    Qualquer que seja o tamanho da instituição, igreja ou o que for, a Denúncia se torna pública e é obrigada a ser cumprida!

    FAÇA A SUA PARTE, SEMPRE! guarde isso com vc...
    vc ainda vai precisar!

    abs

    ResponderExcluir
  23. Corrigindo o que eu disse: pelo jeito, há várias rádios piratas que pegam aqui em Sulacap. Hoje à noite, liguei na hora da Voz do Brasil e em várias frequências não passava o programa do Governo, mas sim música, comercial ou pregação. Verifiquei isso nas seguintes frequências em FM: 90,7 (Nordestina FM), 91,3, 92,9, 94,5, 100,1, 101,7, 106,3 e 107,7. Algumas o sinal estava se sobrepondo aos de emissoras legais, mas em outras o sinal estava limpinho. Talvez alguma dessas frequências nem sejam ocupadas por alguma emissora legal.

    ResponderExcluir
  24. eu sempre disse isso num forum sobre tv digital !! que aquela cadeiras de montanhas atras do Projac, poderia fazer dali um novo polo (do tipo do Mendanha mesmo ) pra pelo menos atender a essa area de Jacarepagua, Barra, Recreiro e adjacencias (pq afinal essa area cresce e cresce muito)!! E ficar aquelas "anteninhas" ali naquele local da N. S. Pena (e nao penha como diz numa parte da mateira aonde mostram as fotos. Mas no texto ate esta correto )??!! Agora tudo bem !! Mas no futuro se ali tiver que ter 15 ou 20 antenas num lugar pequeno como aquele?!! Entao aquele local atras do Projac ou aquela cadeiras de morros ali, seria ideal pra atender a essa area ate. A minha supressa e saber que essa area fosse tao alta quanto (segundo ate diz nessa materia neh )!! Mostrando que realmente eu ate tinha razao sobre isso !!
    Espero que um dia ate possa se resolver isso !! Aliais, e ate bom um dia tocar no assunto do lance das torres publicas pra colocarem as antenas ali numa soh torre. Seria bom ter uma materia sobre isso !!
    Mesmo assim parabens pela materia !!
    Alex RJ BR

    ResponderExcluir
  25. Pauta para o pessoal "mais técnico" do blog:

    Eduardo Paes gasta 2 milhões num radar meteorológico. E vai instalar a geringonça no.... SUMARÉ !!!

    O Rio agora passa a ter a mais precisa previsão do tempo( ISSO É MUITO BOM, O ALERTA RIO SERÁ UM DOS MELHORES CENTROS DE PREVENÇÃO DE DESASTRES CAUSADOS PELAS CHUVAS ), capaz de prever mais precisamente do que o Pico do Couto, onde fica o radar meteorológico do CINDACTA em Petrópolis.
    (se vc quer ver o que é um radar meteorológico, clique no endereço: http://centroicarai.org.br/files/images/site-visita-cindacta-26-ago-07--099.jpg)

    Os ECOPENTELHOS do IBAMA permitem isso, mas TORRE NÃO NÉ? O sumaré ainda precisa de algumas torres, pelo menos 2, ao que venha a se confirmar os novos canais HD e FM com concessão Rio... enfim...

    vai entender...

    ResponderExcluir
  26. porque a bands nao pega em jacarepagua?
    Eu gostaria de ver a band em hd.
    quando isso sera possivel.

    ResponderExcluir
  27. Se há planos para a desativação do Sumaré, sugiro que após a desmontagem das torres do Sumaré, que sejam montadas outras no estilo Greenfield encima dos prédios da Av.Presidente Vargas todas com iluminação artística durante a noite com direito à visitação cobrada como um ponto turístico e novo cartão postal da cidade, assim como acontece com a Av.Pauista em São Paulo, apenas para distribuição dos sinais no Centro, zona Sul, tijuca e alguns bairros da região portuária e zona norte até Bonsucesso. Manter o parque repetidor do Mendanha e instalar outro parque de transmissão em Jacarepaguá, ali na região onde fica o Projac entre Curicica e Camorim com várias torres de alto e de médio porte todas com iluminação artística durante a noite e a cidade ganharia mais um ponto turístico e um cartão postal, no estilo da torre da Band, o que vocês me dizem...

    ResponderExcluir

ATENÇÃO:
» Comentários "Anônimos" não serão aceitos e posteriormente apagados. Identifique-se com nome válido!
» Não é permitido deixar links no campo "Nome". Se você quer, por exemplo, divulgar o endereço do seu blog, use o campo "URL".
» Xingamentos e ofensas diretas não são tolerados, isso se aplica para todos os participantes do site.
» Todos os comentários são de total responsabilidade de quem as publicou, não refletindo necessariamente a opinião dos administradores e colaboradores deste site.

emo-but-icon

Página inicial item

Comentários recentes

Postagens Populares